Esporte e trabalho: uma atividade para cada função

14 de outubro de 2021

Para quem trabalha sentado, nadar é uma boa atividade? Minha profissão exige esforço físico, posso praticar musculação? Para cada tipo de atividade existe um tipo de esporte ideal. Conheça quais os melhores esportes para compensar suas atividades profissionais.

Todos podem (e devem) fazer atividades físicas, mas nem todo esporte ou atividade física é recomenda para todos. Segundo estudo realizado por especialistas do setor de esportes e saúde e referendado pela OMS – Organização Mundial de Saúde, cada pessoa tem um tipo de prática esportiva mais adequada às suas características físicas, faixa de idade e atividade profissional.

Essa individualidade na prática esportiva é explicada pela genética, histórico e hábitos de vida, nível de condicionamento físico e, principalmente, para compensar ou complementar os diferentes tipos de trabalho que existem hoje.

Para aqueles cujo trabalho é sedentário ou pouco ativo, como funções administrativas, cargos de gerência e técnicos do setor de planejamento, projetos e controle de qualidade, é recomendado a prática de exercícios regularmente e a escolha de uma atividade onde haja uma solicitação de todo o corpo, sendo ideal a prática de exercícios aeróbicos, ou seja, nadar, caminhar, correr, pedalar, dançar e outros onde o sistema cardiorrespiratório (coração e pulmão) sejam exercitados controladamente.

Outro grupo de profissões são as exercidas por aquelas pessoas que desenvolvem trabalhos estáticos mas ativos, ou seja, aqueles que se caracterizam pela repetição ou manutenção de determinados gestos posturais, como digitadores, caixas de bancos ou comércio, funcionários de linhas de produção e outras atividades similares.

Paras este grupo o maior inimigo é a repetição constante de um mesmo movimento, o que sabidamente aumenta o risco de sofrer uma lesão. A mobilidade articular e o exercício aeróbico, como a natação, ginástica e alongamento são recomendados para estes trabalhadores, pois o trabalho estático restringe a amplitude dos movimentos e não exige o suficiente do sistema cardiorrespiratório.

Um terceiro grupo de pessoas são aqueles que desenvolvem trabalho ativo e dinâmico, o que implica em maior gasto energético e liberdade de movimento, embora também possa causar desequilíbrio entre alguns músculos, dependendo do trabalho realizado.

É muito importante dar atenção especial ao controle postural, às possíveis sobrecarga de alguns grupos musculares e ao sistema cardiorrespiratório. Este grupo deve privilegiar os exercícios de alongamento, Pilates, musculação, caminhadas e ciclismo, por exemplo.

Finalmente, existem aquelas pessoas que desenvolvem trabalhos muito ativos. É o caso dos trabalhadores da construção civil, bombeiros e outros onde a solicitação física é intensa. Para este grupo a recomendação são atividades de descontração e muito cuidado com a hidratação, uma vez que em trabalhos muito ativos pode-se perder até 2 litros de água por hora com o suor.

Para esse grupo é aconselhável a realização de atividades de lazer, como dança, caminhadas ou outros esportes que proporcionem descanso ao corpo e a mente do trabalhador.

Como escolher a atividade física ideal para mim?

Primeiro avalie qual o nível de solicitação física de sua função profissional:

  • Sedentário e pouco ativo.
  • Estático e ativo.
  • Ativo e dinâmico.
  • Muito ativo.

Isto feito, tenha em mente que o nível de atividade física praticada deve estar diretamente relacionado às suas condições físicas e sua idade, pois, por mais que haja cuidados constantes, bons hábitos de saúde e um estilo de vida louvável, nem toda atividade é apropriada.

Cada faixa etária tem suas limitações e suas maiores facilidades, o que deve ter influência direta nas escolhas dos exercícios para praticar no dia-a-dia, de tal forma que traga benefícios e mudanças positivas.

Veja abaixo as principais faixas etárias e qual nível de atividade física:

De 20 a 35 anos – Nesse período, os esportes são ótimos. Além de oferecer o nível de atividade física que o corpo precisa e suporta, também têm ótima função social. A corrida e a musculação ajudam a dar disposição e a manter o peso. Para aliviar as dores que surgem com o passar dos anos o Pilates pode ser fundamental.

De 35 a 50 anos – Esse momento exige disposição e boa condição física, que pode vir por meio de atividades como corrida, as lutas e a ginástica. Para mulheres, atividades mais leves e eficientes como as caminhadas, a natação e a musculação são ideais.

De 50 a 65 anos – O nível de atividade física nessa faixa etária deve ser feito com toda cautela, já que se configura o caminho para a terceira idade. A redução do ritmo do cotidiano não deve significar o sedentarismo. A caminhada segue relevante e, junto a ela, surgem as atividades na piscina, como a hidroginástica e suas variações. Esses exercícios ajudam a manter os níveis e pressão, a controlar a atividade cardiorrespiratória e cardiovascular e a manter o peso ideal, além de ser ótimo para fortalecer ossos e musculatura.

De 65 anos em diante – Na terceira idade, surgem problemas de ordem física a todo momento, então é fundamental se manter ativo. Além disso, as atividades devem ser em grupo, pois ajudam a manter a vida social. Hidroginástica, ginástica, caminhadas e até mesmo a musculação sob supervisão são ótimos exercícios para esse momento da vida. Se feitos em grupo, melhor ainda!

Dois alertas importantes:

  • Primeiro, tenha sempre a supervisão de um profissional de educação física e mantenha seus exames de saúde em dia.
  • Segundo, escolha aquela prática esportiva onde se sinta bem e tenha prazer e satisfação. Não tenha receio de mudar de atividade até encontrar a que mais lhe agrada. Melhor mudar, do que desistir. Afinal, mais difícil do que começar a fazer exercícios é recomeçar a fazer exercícios.
Fale agora conosco!