Comer chocolate faz bem ou faz mal?

14 de maio de 2021

Branco, preto, ao leite ou amargo, crocante ou recheado. Isso mesmo, estamos falando do chocolate, alegria de adultos e crianças. Mas, porque ele é proibido em dietas? É verdade que chocolate engorda? Qual o tipo de chocolate é melhor? Vamos adoçar um pouco a sua vida e esclarecer algumas das dúvidas sobre o alimento mais consumido em todo o mundo!

Não vale lamber a tela… que tal começar com uma pergunta: porque poucos resistem ao chocolate e sempre que comemos um pedaço desse doce imediatamente nosso corpo reage e a mente fica mais desperta?

Essa reação do organismo tem uma explicação e a sensação de prazer com o sabor do chocolate na boca não é a única razão para esse bem estar momentâneo. O segredo está na composição do chocolate e está relacionado à presença de açúcar, gordura e estimulantes, como a cafeína, substâncias altamente viciantes e responsáveis pelo intenso “gostinho de quero mais” presente nos bombons, barras e bolos recheados.

O chocolate é conhecido como o grande vilão das dietas, mas também por causa da sensação de bem-estar, concentração e energia que ele proporciona após a sua ingestão. Afinal, esse doce tão delicioso faz mal? Sim e não, a resposta depende da quantidade e frequência que ingerimos esse alimento e das condições de nossa saúde.

O consumo excessivo de chocolate pode trazer sérios problemas, inclusive o agravamento de alguns tipos de câncer. O tipo de chocolate mais prejudicial à saúde é o branco, por causa da quantidade elevada de gordura em sua composição.

Outro problema é o valor calórico do chocolate, que é elevado, assim, ele pode ser um inimigo das dietas e um desafio para quem está acima do peso e precisa emagrecer. Devido a quantidade de gordura e ao teor calórico, o consumo exagerado pode causar problemas à saúde, como a obesidade, por exemplo.

Mas, nem tudo está perdido. O chocolate também proporciona uma série e benefícios para o organismo.

O chocolate pode ajudar a emagrecer: como é um alimento com alto valor calórico e aumenta a sensação de bem estar e saciedade, um pedaço de chocolate pode evitar a sensação de fome. Para a tática dar certo, o ideal é consumir 30 gramas até duas vezes por semana e, preferencialmente, um chocolate que tenha pelo menos 60% de cacau, segundo orientações de nutricionistas.

O chocolate também pode fazer bem para o nosso humor e até para o coração: um estudo da Universidade de Cambridge confirmou que o chocolate faz bem ao coração. Seu consumo foi associado à redução de 37% do risco de doenças cardíacas e de 29% de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC), desde que consumido com parcimônia, claro.

O chocolate ajuda a evitar a Tensão Pré-Menstrual (TPM): durante esse período, o corpo da mulher sofre redução de algumas vitaminas e minerais, o que explica o desejo de comer alimentos que tenham esses nutrientes. O chocolate compensa a redução dos níveis de magnésio e promove uma sensação de bem-estar por influenciar a produção de serotonina e endorfina. Estes dois hormônios, junto com a dopamina e a ocitocina, são conhecidos como “hormônios do prazer”.

Estas quatro substâncias químicas produzidas pelo cérebro são essenciais para o desempenho de diversas funções físicas e psicológicas, e também estão relacionadas às sensações de motivação, alegria, euforia e ao bem-estar geral.

Não é proibido comer chocolate, a chave para se deliciar e não comprometer a saúde é a moderação. Um desafio, sabemos – mas que traz ótimos resultados.

Fale agora conosco!